DISCIPLINA:
História da assistência à infância no Brasil
   
  PROFESSOR:


Esther Maria de M. Arantes

  DIAS E HORÁRIOS:

2 a. feira, de 13às 16h30

  EMENTA


O governo através das crianças: os jesuítas e a criança indígena. O lucro através das crianças: os filhos dos escravos no Brasil colonial. A antiga caridade e o sistema da Roda: o abandono de crianças e a honra das famílias. A medicina e a nova filantropia: uma nova racionalidade na assistência. A constituição da rede de assistência: a criação do Juízo de Menores, da Legislação e dos modelos de atendimento( SAM e FUNABEM). A contestação do modelo correcional-repressivo e a Constituição de 1988. Dificuldades e desafios na implementação do Estatuto: os Conselhos Tutelares, o Sistema Sócio-educativo e as políticas sociais básicas.

  BIBLIOGRAFIA BÁSICA

- ANCHIETA, José de. Cartas: informações, fragmentos históricos e sermões. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Universidade de São Paulo, 1988. (Cartas Jesuíticas, 3).
- ARANTES, E.M.M. Entre o educativo e o carcerário: análise do sistema sócio-educativo no Rio de Janeiro. Caderno PRODEMAN de Pesquisa, 1. Rio de Janeiro: UERJ, 2000.
- ARANTES, E.M.M. e Motta, M.E. orgs. A criança e seus direitos: Estatuto da Criança e do Adolescente e Código de Menores em Debate. Rio de Janeiro: PUC-Rio e FUNABEM, 1990.
- ALMEIDA, A.M. et al. Pensando a família no Brasil; da colônia à modernidade. Rio de Janeiro: Espaço e Tempo; UFRRJ, 1987.
- ALTOÉ, S. Infâncias perdidas - O cotidiano nos internatos-prisão. Rio de Janeiro: Xenon, 1990.
- ARIÈS, P. História Social da criança e da família. Rio de Janeiro: Guanabara, 1987.
- BATISTA,V.M. Difíceis ganhos fáceis. Drogas e juventude pobre no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Instituto Carioca de Criminologia; Freitas Bastos Editora, 1998.
- BRITO, L. M. T. Psicologia e instituições de direitos: a prática em questão. Rio de Janeiro: CRP/RJ e UERJ, 1994.
- COSTA, J. F. Ordem médica e norma familiar. Rio de Janeiro: Graal, 1979.
- CRUZ NETO, O. et al. Nem soldados nem inocentes. Juventude e tráfico de drogas no Rio de Janeiro. Riop de Janeiro: FIOCRUZ, 2001.
- DEL PRIOPRE, M. org. História da criança no Brasil . São Paulo: Contexto, 1991.
- DONZELOT, J. A polícia das famílias. Rio de Janeiro: Graal, 1980.
- FONSECA, C. S. História do ensino industrial no Brasil - Escola Técnica Nacional do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Escola Técnica, 1961,v. 1.
- MONCORVO FILHO, A. História da proteção à infância no Brasil. Rio de Janeiro: Empresa Gráfica, 1926.
- MOYSÉS, M.A.A. A institucionalização invisível. Crianças que não aprendem-na-escola. Campinas: Mercado das Letras, 2001.
- NOGUEIRA FILHO, P. Sangue, Corrupção e Vergonha: SAM. São Paulo:/s.e./, 1956.
- PINHEIRO, M. E. Serviço social: infância e juventude desvalida. Documento histórico. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ, 1985.
- RIZZINI, I. e PILOTTI, F. orgs. A arte de governar crianças. A história das políticas sociais, da legislação e da assistência à infância no Brasil. Rio de Janeiro: Instituto Interamericano Del nino, Editora Universidade Santa Úrsula, Amais Livraria e Editora, 1995.
- RIZZINI, I. Assistência à infância no Brasil: uma análise de sua construção. Rio de Janeiro: EDUSU-CESPI/USU,1993.
- SILVA, H.R.S. e Milito, C. Vozes do meio-fio. Etnografia. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1995.
- SIMÕES, C. A família e a propriedade no Código de Menores. Serviço Social e Sociedade. Ano IV, abril de 1983.
- VENÂNCIO, R. P. Famílias abandonadas. Assistência à criança de camadas populares no Rio de Janeiro e em Salvador. Séculos XVIII e XIX. Campinas: Papirus, 1999.
- VOLPI, M. org. Adolescentes privados de liberdade. A normativa Nacional e Internacional. Reflexões acerca da responsabilidade penal. São Paulo: Cortez, 1997.